FANDOM


Este é um resumo dos acontecimentos nas campanhas do starcraft original.

Antes de iniciar os resumos, só vou mencionar que enquanto jogamos as campnhas do starcraft, nós, jogadores, ao ver dos terranos somos "magistrados", ao ver dos zergs somos "cerebrates", e ao ver dos protoss somos "Judicadores". (obs.: os textos eu escrevi com base no jogo e sua história, os vídeos das cinematicás encontrei no youtube)

Vídeo de abertura do jogo:


Starcraft - Abertura02:19

Starcraft - Abertura


Campanha dos Terranos – Episódio I – “Rebel Yell” ou o “Grito do Rebelde”


Missão 1 – Terra Devastada: Escritório do Magistrado Colonial: Colônia de Mar Sara: Antes de iniciar a missão, na sala de chat, o Adjutor lhe avisa que uma colônia em Chau Sara foi destruída pelos protoss, o que aumentou o tráfego dos Confederados no sistema, e que estes estão reforçando a segurança fora do sistema e que esta colônia será fechada. Ai que recebemos uma chamada secreta do General Edmund Duke, chefe das Forças de Segurança da Confederação Esquadrão Alpha, o qual fala que este planeta está em quarentena e deverá ser evacuado em 48 horas. O Adjutor lhe pede para encontrar o Delegado James Raynor que escoltará as suas forças para fora da terra devastada. Iniciada a missão com alguns soldados e vces, você logo encontra Raynor que se apresenta como delegado destas bandas, e que diz que irá escoltar esse grupo de milícia para fora das terras devastadas. O objetivo da missão consiste no jogador fazer um quartel e treinar 10 soldados, ao tempo que raynor não pode morrer. Tem uns zergnídeos pelo mapa, nada demais, e até então eles são criaturas não identificadas.


Missão 2 – Estação Backwater: Escritório do Magistrado Colonial: Colônia de Mar Sara:  Na sala de chat, Raynor diz que tem os refugiados bem guardados e protegidos, longes dessa peste (os até então não identificado zergs). É quando o adjutor dá um alerta de que a estação backwater está sendo atacada por organismos alienígenas não identificados (os zergs) e envia um sinal de alerta a Estação dos Confederados em Tarsonis, o qual recebe uma resposta do General Duke de que os mesmos já receberam o alerta e estão a caminho e que é para nós ficarmos sentado esperando os reforços. Raynor, não contente e sabendo que os reforços iriam demorar, resolve fazer o trabalho por si só e diz que irá salvar a estação. Na missão, você controla uma pequena base com Raynor e alguns soldados, e quando está se dirigindo à estação Blackwater pela primeira vez é visto por Raynor a gosma zerg no chão com uma construção zerg no local (uma colônia de vermes – aquela que evolui para defesas terrestres ou aéreas), o qual diz que parece que o chão está vivo. Chegando à estação, Raynor reúne alguns soldados e firebats (morcegos de fogo) que ali estavam encurralados nas casamatas e partem pro ataque. É ai então que os terranos encontram uma central de comando terrana infestada, e Raynor ordena que isso seja destruído. Após a destruição da central, o General Duke faz uma transmissão a Raynor dizendo que todos estão presos por destruir uma vital construção da confederação, violando as leis básicas do sistema. Raynor fica enfurecido e é preso.


Após essa missão, temos uma cinemática de uma patrulha terrana onde dois soldados atropelam um zergnídeo e então se deparam com diversos zergs (hidraliskas e zergnídeos) que matam eles. É só pra mostrar que as terras devastadas estão cheias de zergs, que explica parte da próxima missão. Veja abaixo:

Starcraft - Patrulha nas Terras Ermas01:19

Starcraft - Patrulha nas Terras Ermas

Missão 3 – Aliança Desesperada: Escritório do Magistrado Colonial: Colônia de Mar Sara: Na sala de chat, recebemos uma transmissão do General Duke que diz que não está interessado em ouvir o que nós temos a dizer dos regulamentos dos confederados, chamando-nos de caipiras malditos. Após, o adjutor avisa que diversas estações estão sobre o ataque das criaturas alienígias, agora conhecidas como zergs, e que a confederação apreendeu o restante da milícia e não estão tomando ações no sentido de aniquilar os zergs. É então que aparece Arcturus Mengsk, falando ser o fundador dos Filhos de Kohral, um grupo contra a política da confederação. Ele diz que a sua facção opera fora dos limites da lei da Confederação, e que pode oferecer ajuda para evacuar os milicianos do local, porém, nós passaríamos a ser vistos como foras da lei. Mas alega ser essa uma oportunidade de salvar o restante da população que a confederação iria prender ou deixar para morrer. Então, nós aceitamos a ajuda de Arcturus, e após 30 minutos defendendo a base dos constantes ataques zergs naves de transporte dos filhos de korhal chegam para salvar a milícia e Raynor.


Missão 4 – As Instalações Jacobs: Escritório do Magistrado Colonial: Colônia de Mar Sara: três horas após a evacuação colonial: Na sala de chat, o adjutor diz que nosso mandato como magistrado colonial está suspenso por estarmos supostamente envolvidos com os filhos de korhal. Raynor aparece dizendo que os caras do Arcturus liberaram os milicianos da nave prisão da confederação, e acredita que ele esteja sendo sincero em oferecer ajuda e por não gostar desta confederação. É então que aparece Arcturus falando que Mar Sara está quase toda tomada por zergs, com a confederação abandonando o planeta, e lhe pedindo para ir buscar uns dados nos laboratórios da confederação. Ele quer quer que você invada uma rede da supremacia para procurar diagramas de armas na rede de trabalho da confederação para usar contra eles mesmos. Com o caos que está ocorrendo na evacuação, não haveriam muitos problemas em invadir este local. Raynor se disponibiliza para ir nesta missão. No laboratório, Raynor em determinado momento encontra uma sala com zergs, e Arcturus lhe diz que os confederados sabem a muito tempo da existência dos zergs, inclusive cogita na possibilidade de eles estarem procriando estas criaturas. Matança de confederados aqui, matança lá, se transportando de sala em sala, até que Raynor encontrou os dados confederados em uma sala/laboratório específico e saiu do local com transportes de Arcturus.


Após isso, os filhos de kohral agora juntamente de Raynor saíram do planeta infestado pelos zergs e foram ao planeta de Antiga Prime, onde planejariam seus próximos atos contra a confederação. Treze horas após a evacuação de mar sara, naves de guerra dos protoss entraram em órbita e bombardearam o planeta, dizimando todos os seres que lá viviam.


Missão 5 – Revelações: Instalações Secretas: Segunda Lua da Antiga Prime: O chat se inicia com Raynor falando que a central de informações recebeu o disco de dados, e espera que eles o decodifiquem o mais breve possível para saber que informações úteis eles poderão obter. Após, Mengsk aparece na transmissão, apreciando a vitória que tiveram sob a confederação, apresentando neste momento a sua Segunda Tenente, Sarah Kerrigan, dizendo que ela irá cuidar do assunto. Ela então aparece na transmissão, dizendo que o povo de Antiga Prime está prestes a iniciar uma rebelião contra a confederação, porém, a confederação ficou sabendo dissso e moveu suas tropas para o planeta. Então Arcturus pede que Kerrigan liberte essa colônia e se livre do comandante dos confederados, enquanto Raynor se livra da base confederada. Ao iniciar a missão, Raynor se encontra com Kerrigan, que enquanto diz que já patrulhou a área, aproveitou pra ler a mente de Raynor e o chamou de porco, pois ele estava pensando em como Kerrigan era uma fantasma atraente. Os dois se dirigiram até a colônia, e no caminho, destroem diversas casamatas e matam soldados e firebats, um goliath, um vulture e alguns wraiths da confederação que estavam protegendo a área. Kerrigan então entra na central de comando de Antiga Prime, e mata um general confederado que lá estava tomando conta dos rebeldes, que então se juntam a causa para derrotar a confederação. Nós então destruímos a base da confederação, que fica do outro lado do rio.

Após esta missão, temos uma cinematic que mostra a nave Norad II, comandada pelo General Edmund Duke ser atacada por zergs voadores enquanto sobrevoava a órbita do planeta Antiga Prime, vindo a cair neste planeta. Veja abaixo:

Starcraft - A Queda da Norad II00:34

Starcraft - A Queda da Norad II

Missão 6 - Norad II: Instalações Secretas: Colônia de Antiga Prime: Na sala de chat, o Adjutor diz que a confederação está em estado de pânico devido a rebelião que ocorreu em antiga prime, e foi captada uma tranmissão de socorro vinda do General Duke, pois sua nave caiu no planeta e está rodeado por zergs que não param de ataca-los. Arcturus pede que Raynor e Kerrigan o salve, para então que ele se junte aos filhos de korhal. Raynor e Kerrigan contrariam a decisão de Arcturus, mas acabam cedendo e vão no planeta para salvar Duke. Na missão, Raynor vai pessoalmente salvar Duke. Mas primeiro, ele toma controle de uma base da confederação abandonada. A nave do General Duke está bem encurralada, cheio de estruturas zergs ao redor nos clifes. Raynor tem que ir até lá com 2 naves de transportes (atualmente ambunaves). Após muita matança de zergs, raynor chega lá com as 2 naves, o que surpreende Duke, que de iníco recusa a ajuda, mas após uma persuasão de Arcturus que diz que o deixará lá para morrer, acaba aceitando se juntar aos filhos de korhal. Raynor enfurecido, diz que não acredita que eles irão confiar nessa serpente. Arcturus então diz para ele não se preocupar, pois agora ele é a “nossa serpente”.


Missão 7 - O Trunfo: Instalações Secretas: Colônia de Antiga Prime: Na sala de chat, Adjutor fala que a nossa posição foi descoberta pela confederação, que posicionou suas forças no nosso perímetro de defesa. Arcturus fala da preocupação dos ataques dos confederados, mas tem um outro assunto que quer tratar antes. O disco de dados antes roubado da confederação por Raynor não continha diagrama de armas, mas sim outra coisa. Kerrigan fala que os confederados dirigem um programa para humanos com poderes psíquicos, os chamados fantasmas, e os que dirigiam o programa descobriram que os fantasmas possuem emanações psíquicas ligadas aos zergs. Raynor faz graça falando que os zergs estão aqui por culpa de Kerrigan, que rebate mandando-o calar a boca, falando que os confederados andam fazendo muitas pesquisas secretas envolvendo os zergs, e o que eles obtiveram foi uma pequena e crítica peça de um quebra-cabeça de parte dos experimentos confederados. Eles conseguiram um desenho de um emissor de forma de onda psiônica dimensional, que emite uma frequência neural igual a de um fantasma só que em uma vasta área, atraindo os zergs, ainda que estejam em planetas distantes. Arcturus então diz que a confederação usou o emissor psiônico para atrair os zergs para a colônia de Raynor em Mar Sara. Arcturus diz que os zergs são armas secretas desenvolvidas pela confederação, e que vocês foram testes destas armas (Raynor e os milicianos). Também falou que tudo não passa de um plano da confederação, onde os zergs primeiro destroem os seus inimigos, e depois a confederação aparece para salvar o dia, onde se tornariam os heróis. Ninguém jamais desconfiaria que a confederação estivesse usando os zergs contra os seus inimigos. Foi como eles fizeram em Korhal a uma geração atrás, com suas armas, onde estabeleceram o seu domínio. É ai então que Arcturus resolve usar o emissor psiônico contra a própria confederação, implantando-o na sua base para atrair diversos zergs que os matariam. Na missão, Kerrigan não gosta nem um pouco da ideia de aniquilar terranos se utilizando de zergs, mas Arcturus consegue a convencer, dizendo que ela deve deixar o seu passado obscuro para traz. Ela então tem de fazer um VCE carregando um emissor psiônico ir até o centro da base da confederação. Após isso, ela foge do local junto com as forças de Arcturus, e então diversos zergs tomam conta do planeta, destruindo a confederação, que nem suspeitavam de sua vinda. Antes da fuga, Kerrigan pede a Arcturus para nunca mais fazer esse tipo de coisa, o qual responde que fará o que for preciso em prol da humanidade. Mais uma vez, a frota protoss, comandada pelo Cavaleiro do Templo Tassadar, surgiu com suas naves e incinerou o planeta.


Missão 8 – O Grande Empurrão: Nave de Comando Hyperion: mantendo órbita sobre Tarsonis: Capital do Mundo Confederado: Na sala de chat, Arcturus fala que antes de invadir Tarsonis eles tem de enfraquecer as defesas da confederação. É ai que o general Duke entra, afirmando que já defendou Tarsonis em mais de 30 grandes batalhas, assim sendo, conhece as defesas por dentro e por fora. Ele diz que existem três plataformas orbitais que servem de área de concentração das forças dos confederados, e que se a plataforma central for destruída, causará tal desespero, que permitirá que uma pequena frota passe pelas defesas da confederação. Raynor se espanta e elogia as táticas do general Duke, que acaba se gabando, falando que apesar da confederação possuir os esquadrões Omega e Delta defendendo as plataformas, eles não se comparam aos seus rapazes do esquadrão Alpha. Na missão, nós lideramos a nave do General Duke e fazemos uma base em frente à base dos inimigos, onde então, após reunir um exército, destruímos as duas bases da confederação, uma do esquadrão Omega e outra do Delta. Após, mais emissores psionicos são colocados no planeta para chamar os zergs e destruir o restante da força confederada, juntamente dos civis. Raynor e Kerrigan não aprovam tal decisão, mas Arcturus o faz da mesma maneira.


Após a missão, nós vemos uma cinematic onde alguns wraith dos filhos de korhal destruindo um satélite e uma plataforma orbital da confederação. Com o emissor psiônico posicionado em Tarsonis, bilhões de zergs foram atraídos para o planeta, aniquilando as melhores defesas da confederação, devastando  as principais cidades e os centros industriais de Tarsonis. Veja ao lado:
Starcraft - Rebelião Aberta00:53

Starcraft - Rebelião Aberta


Missão 9 – Nova Gettisburg: Nave de Comando Hyperion: Mantendo Órbita Sobre Tarsonis: Capital do Mundo Confederado: Na sala de chat, o Adjutor fala que os protoss chegaram no planeta, e estão se dirigindo à colméia zerg para destrui-la. Arcturus não quer que isso aconteça, pois não quer que nenhum confederado escape. Então ele manda Kerrigan ao planeta com umas forças para destruir os protoss e impedir que eles destruam sequer uma construção dos zergs. Enquanto isso, os zergs vão atacando os exércitos de Kerrigan. Arcturus ainda ordena que Raynor e Duke permaneçam na Hyperion. Raynor contraria Arcturus, falando que primeiro ele vende todas as pessoas do mundo para os zergs, e agora ele quer que nós combatemos os protoss, mandando Kerrigan para lá sem nenhum suporte. Arcturus fala que tem absoluta confiança nas habilidades de Kerrigan em segurar os protoss, que claro, diz que não pode deixar Arcturus na mão, e vai fazer o trabalho sujo para ele. Raynor diz que nunca pensou que Kerrigan seria mártir de alguém. Ao iniciar a missão, Raynor diz que Kerrigan não precisa fazer isso, e que sabe sobre o seu passado, em que ela estava envolvida em experiências com zergs e arcturus veio e a salvou. Kerrigan então diz para Raynor deixar para lá a rotina de cavaleiro medieval, falando que ele faz o seu tipo algumas vezes, mas não, agora não, pediu para deixar pra lá e que não precisava ser resgatada, pois sabia o que estava fazendo. Raynor então se despediu dela dizendo: eu espero que você esteja certa querida. Boa caça!! Durante a missão, Kerrigan precisa destruir com suas forças as bases protoss. Após fazer isso, todos os zergs atacam a base terrana, sendo que Kerrigan pede por ajuda para evacuar mas Arcuturs nega ajuda, falando para bater em retirada todas as suas naves. Raynor fica irritado falando que ele não pode deixar ela lá sozinha. Mas está feito, Arcturus sinalizou o piloto para sair da frota e abandonou Kerrigan para os zergs.


Missão 10 – A Queda do Martelo: Nave de Comando Hyperion: Mantendo Órbita sobre Tarsonis: Capital do Mundo Confederado: Na sala de chat, o Ajdutor fala que Arcturus ordenou a retirada de todas as naves em Nova Gettisburg, e que os zergs e protoss continuam a batalhar em Tarsonis. Raynor aparece, não se acreditando que Arcturus abandonou Kerrigan, falando que está fora dessa, pois não sabe quem será o próxima que ele irá ferrar. Ai então aparece Arcturus, falando que todos se saíram muito bem, mas que as sementes de um novo império foram plantadas e que se eles quiserem colher...Raynor o manda para o inferno. Arcturus fala para Raynor não o contrariar, pois já sacrificou demais para chegar até aqui. Raynor fala: da mesma forma que você sacrificou Kerrigan? Arcturus diz que ele irá se arrepender por isso, e que ninguém irá o deter, seja por ele, a confederação ou pelos protoss. “Ou eu controlo este setor, ou eu o verei ser queimado até as cinzas”. O General Duke então ativou o canhão Ion, para o caso de alguma nave confederada ou até do Raynor tentasse escapar, seria automaticamente destruída pelo canhão. Na missão, Raynor precisa se voltar as forças dos filhos de korhal e do esquadrão alpha do General Duke, para então destruir o Canhão Ion e poder fugir de Tarsonis. No início da missão, Raynor diz se arrepender de ter ajudado Arcturus, que de início parecia ser um rebelde idealista, mas que agora é a lei, e nós somos os criminosos. Ainda, se arrepende por ter deixado Kerrigan ir sozinha naquela missão. Após Raynor destruir o canhão, o mesmo foge de Tarsonis. Arcturus retorna ao seu planeta natal, Korhal, onde se coroa imperador dos filhos de korhal, agora se chamando de “A Supremacia”, pois tomou o lugar da confederação, que não mais existe.


A cinemática final dos terranos consiste em um discurso feito pelo imperador mengsk, transmitida pelo canal UNN, a todos os terranos, inclusive a nível zerg e protoss, que também ficaram sabendo da queda da confederação e do surgimento da supremacia, sabe-se deus lá como. Veja abaixo:

Starcraft - A Inauguração02:26

Starcraft - A Inauguração

 Campanha dos Zergs – Episódio II – “Overmind” ou o “Supermente”


O enxame zerg destruiu a resistência terrana de nove dos treze planetas confederados. Após a queda da capital terrana, Tarsonis, os protoss se retiraram do setor terrano. Agora, os esforços continuam em Tarsonis para se livrar dos protoss que ainda permanecem no local.


Missão 1 – Entre as Ruínas: Tarsonis: Capital do Mundo Confederado: Na sala de chat, se inicia com a Supermente (ou Overmind) falando que nós fomos criados para lhe servir, pois ele é a eterna vontade do enxame. Ele nos assegura que nos colocará entre os seus maiores cerebrates, e portanto poderemos desfrutar da prudência e experiência destes. Enquanto os cerebrates estão liderando suas tropas, nós somos encarregados de cuidar do nascimento de um possível agente zerg, que poderá ser o melhor já visto, que agora adormece dentro de uma crisálida, que devemos proteger com as nossas vidas. Nesta primeiro missão, temos uma base zerg e lá se encontra a crisálida, em fase de crescimento. Nós recebemos instruções do Cerebrate Daggoth, e também o Cerebrate Zasz indica que há no local uma base terrana que precisa ser destruída, pois eles ameaçam a crisálida. A base terrana pertence ao que restou da confederação, do esquadrão Omega. Nós a destruímos.

Missão 2 – Regressão: Tarsonis: Capital do Mundo Confederado: Na sala de chat, a Supermente diz estar satisfeita com o nosso trabalho. Ele nos diz que nós e a criatura que está dentro da crisálida iremos se tornar um só, e que enquanto ela permanecer intacta (a crisálida), ele estará satisfeito. Ele nos diz que já estamos forte o suficiente para aguentar o rigor da viagem  com o enxame e ir até o planeta char, nas nossas colmeias, onde lá a criatura renascerá. O Cerebrate Zasz aparece falando que os protoss estão circulando a órbita deste planeta, e que não nos deixarão sair de Tarsonis. O Cerebrate Daggoth aparece lhe oferecendo a ajuda de seus agentes, que acabamos por ver que são hunters, hidraliskas muito mais fortes que as normais. Na missão, temos uma base zerg, com a crisálide em uma plataforma “bacon”, e temos que leva-lá através de um zangão até o outro canto do mapa, ou seja, atravessando diversas defesas protoss. Após destrui-los e chegar no outro bacon, o Cerebrate Zasz nos prepara para a viagem, afirmando que o hiper-espaço pode ser meio perturbador.


Com o exército protoss derrotado e espalhado, a Supermente removeu os enxames zergs para o mundo remoto e acizentado chamado Char. A crisálida foi junto, e agora está maior do que antes, seguindo em fase de crescimento.


Missão 3 – O Novo Domínio: Aglomerado da Colméia Principal: Planeta Char: Na sala de chat, a Supermente nos pede para observar o poder daquele que ainda está para nascer (o agente da crisálida). O Cerebrate Zasz aparece falando que as emanações psionicas da crisálida já alcançaram a parte mais remota do espaço, trazendo os inimigos para o planeta char para destrui-la. Mas já estamos a par dos planos, e são do General Duke, das forças do Esquadrão Alpha dos filhos de korhal. Nós então ouvimos os planos do General Duke, de que Arcturus os enviou ao planeta char pois acredita que ali tenham zergs, e que precisam ser erradicados. O Cerebrate Daggoth aparece dizendo para nos aproximar-nos das forças terranas com cuidado, e que a crisálida deve ser protegida a qualquer custo. Na missão, nós temos uma base dos zergs e a crisálida já está maior e pulsando. Uma força terrana liderada pelo General Duke está acima dos penhascos, portanto a melhor maneira de derrota-los é utilizando diversas mutaliskas, pois os tanques de cerco posicionados destroem todas unidades terrestres que tentam passar. Após destruirmos a base de Duke, o mesmo ordena que os sobreviventes fujam, e o Cerebrate Zasz lhe ordena que mova a crisálida para uma localização mais segura enquanto o Cerebrate Daggoth se livra das forças terranas que tentam escapar.


Após essa missão, temos uma cinemática, onde é mostrado o planeta char e as errupções de lava que nele ocorrem, bem como a quantidade de zergs que vivem no planeta, e no final dela mostra a mais nova agente zerg que ainda está para nascer, Kerrigan Infestada, que adormece dentro da crisálida, mandando emanações psíquicas de chamados a Jim Raynor e o seus milicianos. Veja abaixo:

Starcraft - O Sonho00:50

Starcraft - O Sonho

Missão 4 – O Agente do Enxame: Aglomerado da Colméia Principal: Planeta Char: Na sala de chat, o Cerebrate Zazs lhe diz que o Cerebrate Daggoth está se livrando das forças terranas do general Duke, mas que mais inimigos vieram atrás das emanações psionicas emitidas pela crisálida. A supermente lhe ordena que destrua as forças terranas que ameaçam a crisália. Ainda, ele a supermente lhe pede para que proteja a crisálida até o seu nascimento, eis que será o maior agente que já foi criado no enxame. Logo ao iniciar a missão, nós ouvimos uma transmissão de Jim Raynor, que diz que eles não estão somente contra os zergs, mas que espera também ver o exército do general Duke, esperando que a viagem até o planeta char não tenha sido uma perda de tempo. Nós temos que proteger a crisálida por 10 minutos, até que o novo agente do enxame nasça. Após o tempo, Kerrigan nasce, sendo apresentada como filha da supermente. Raynor se assuta, perguntando o que eles fizeram com ela. Ao final, quando você destrói as construções terranas, especialmente o centro de comando de Jim raynor, este aparece surpreso pedindo se é realmente é a kerrigam, e ela responde que de uma certa forma é. Ela fala que ele não deveria ter vindo até aqui, mas ele diz que ela o chamava através de sonhos, o que o fez pensar que ela ainda estaria viva. Kerrigan então diz que enquanto estava na crisálida, por instinto ela alcançou telepaticamente Raynor e Arcturus, o que os fez vir para cá, e, aparentente, Arcturus enviou Duke para salvar Kerrigan, no caso de ela ainda estar viva. Mas ela disse que não é mais terrana, e que agora faz parte do enxame, e gosta de quem ela é. Jim então pede se ela irá mata-lo, e ela diz que está dentro de seus poderes, mas ela não o faz, e o deixa ir embora.


Kerrigan, a mais nova e poderosa arma do enxame, se levantou. Mas ela ainda não está com os poderes totalmente desenvolvidos. Ela precisa livrar o seu corpo e mente dos vestígios do fantasma que não permitem que seus poderes zerg se desenvolvam. Uma vez livre, Kerrigan liderará o enxame da supermente na destruição dos protoss.


Missão 5 – A Assimilação: Aglomerado da Colméia Principal: Planeta Char: Na sala de chat, Kerrigan aparece nos agradecendo por ajuda-la a renascer, e que gostaria que nós continuamos a vigilância para que ela possa se fortalecer e proteger o enxame. Ela diz que como não conseguiu acessar a totalidade de seus poderes, quer se infiltrar em uma nave terra científica e procurar os segredos do projeto fantasmas. Ela diz que se ela conseguir desfazer o dano que os cientistas fizeram na mente dela, talvez consiga desbloquear os seus poderes. Dito isso, aparece o Cerebrate Zasz, falando que embora ela seja o servo preferido da Supermente, ela não pode deixar suas vontades falarem mais alto que o desejo daquela. Ela então rebate, dizendo que faz o que ela quiser e que cerebrate algum manda nela. Ela se retira do chat, e a Supermente aparece, falando para Zasz deixa-la ir, pois assim como todos os outros zergs, ele a controla, e a sua ferocidade poderá inspirar outros cerebrates. O Cerebreta Zasz então concorda, e nos pede para que nada de ruim aconteça a Kerrigan. Você inicia a missão em um laboratório, com a Kerrigan Infestada, onde o Cerebrate Daggoth lhe envia dois hunters para ajudar. Após matar diversos terranos e chegar na sala de computador certa, Kerrigan recuperá o disco com os dados que desejava.


Após essa missão, vemos uma cinematic que mostra uma estação espacial, onde os terranos estão carregando uma bomba nuclear armada, e quando se deparam com zergs vindo de todos os lados, se obrigam a detonar o local. Veja abaixo:

Starcraft - Batalha no Amerigo04:04

Starcraft - Batalha no Amerigo

Missão 6 – O Cavaleiro Obscuro do Templo: Aglomerado da Colméia Principal: Planeta Char: Na sala de chat, Kerrigan nos pergunta se estamos sentido a presença dos protoss. Ela diz que eles estão aqui há algum tempo. É quando surge Tassadar, e Kerrigan começa a dizer que foi uma tolice ele vir aqui, pois ela é Kerrigan e ...ele a interrompe, falando que já a conhece como sendo a Rainha dos Zergs. Ele fala também que sabe de sua história de luta contra os zergs, e fica triste ao ver o que ela se tornou, que sucumbiu a louca e astuta supermente. Kerrigan diz para não lhe julgar, pois os seus poderes são superiores ao de Tassadar, falando que os seus poderes parecem menores desde a última vez em que se encontraram. Ele rebate, dizendo que não precisa mostrar todos os seus poderes em um teste tão infatíl. Kerrigan então diz que irá ataca-los e destrui-los. A missão se inicia em uma base de aglomerado zerg com Kerrigan, e o Cerebrate Zasz diz que sente más vibrações vindas de Tassadar, e que ela deveria reconsiderar o ataque. Ela então diz que ele não deveria questionar a sua autoridade. Ele diz que ela será a desgraça de todos. Após destruir a base protoss, Kerrigan pede aonde Tassadar se esconde e por que ele sempre manda os seus servos fazerem o trabalho dele. Ele  a chama para um ringue, no centro de char, em uma plataforma rodeada por lava. Ela vai até lá pessoalmente e derrota uma ilusão de Tassadar. Ela o pergunta: uma ilusão Tassadar? E ele responde: enquanto você for tão previsível, nós não precisaremos nos enfrentar... você será a sua própria ruína!!


Missão 7 – A Separação: Aglomerado da Colméia Principal: Planeta Char: uma hora mais tarde: Na sala de chat Kerrigan está irritada com a fuga de Tassadar, falando que ele não pode escapar para sempre. Logo, o Cerebrate Daggoth chega e a interrompe, falando que o Cerebrate Zasz está morto. Ela faz uma piada, falando ser uma pena que os Cerebrates não possam ser mortos de verdade, e espera que ele reincarne logo na Supermente. Daggoth lhe diz que ele não vai, e que os protoss estão preparando um novo ataque para impedir a reincarnação de outros cerebrates, e que pretendem a própria supermente. Kerrigan então admite que o plano de Tassadar foi apenas uma distração, e que não deveria ter caído nessa. Daggoth lhe diz que o enxame de Zasz (a Prole Garm), está desorientada e precisa ser eliminada pelo nosso exército, enquanto o dele cuidará dos protoss. Você então, inicia a missão destruindo uma pequena base da prole de Zasz e faz uma base neste local. Após, você terá que destruir mais quatro bases, duas pequenas e fáceis, uma base principal e outro base que somente unidades aeras podem ir.


Missão 8 – Olho por Olho: Aglomerado da Colméia Principal: Planeta Char: Na sala de chat, Supermente diz que seu silêncio está quebrado, e que mais uma vez está completo, pois esses astutos protoss mataram quem era imortal, e que estes, que assassinaram Zasz, não são como qualquer outros protoss. Eles são os cavaleiros obscuros, que iradiam uma energia parecida com a da Supermente, capaz de causar mal a ela, por isso, elá está enfraquecida. A supermente falou que quando o cavaleiro obscuro Zeratul assasinou o Cerebrate Zasz, a sua mente sintonizou com a da Supermente, e todos os seus segredos foram revelados a ela, e ele descobriu a terra natal dos protoss: o Planeta Aiur. E isso será a ruína deles!! A Supermente planeja atacar Aiur diretamente. Então, aparece Cerebrate Daggoth, falando que antes disso, nós precisamos garantir a segurança da Supermente, impedindo que qualquer cavaleiro obscuro passe pelas defesas zergs, fazendo uma armadilha para encurala-los. Kerrigan será a responsável desta missão. Nesta missão, nós temos 3 bases, uma em cada canto do mapa, e não podemos deixar nenhum protoss cavaleiro do templo passar por nossas defesas. Nós devemos destruir 2 bases protoss, e ao iniciar o ataque, Zeratul diz que ela deve parar o ataque enquanto é tempo. Kerrigan rebate, dizendo que ela não é uma Cerebrate desamparado e que pode não ser destruída pelas sombras, pois ela é a “Rainha das Laminas”. Fala também que irá acabar com todos, e que é melhor eles não se esconderem nas sombras. Após destruir as bases, ou simplesmente o nexus da base de Zeratul, a Rainha das Laminas diz que ele irá enfrentar a irá da rainha das laminas.


Após essa missão, nós vemos uma cinematic dos zergs no espaço se dirigindo ao Planeta Aiur, a terra natal dos protoss. Veja abaixo:

Starcraft - A Dobra00:34

Starcraft - A Dobra

Tassadar e Zeratul escaparam com vida, mas os protoss em char foram praticamente aniquilados. Kerrigan permaneceu no setor terran, no Planeta Char, para se assegurar que todos os protoss sejam mortos. Enquanto isso, todo o enxame foi transportado telecineticamente através do tempo e do espaço para as proximidades do planeta Aiur. A invasão final estava prestes a começar.


Missão 9 – A Invasão de Aiur: Enxame Zerg: órbita sobre Aiur: mundo natal dos protoss: Na sala de chat, a Supermente aparece, falando que quer se estabelecer no planeta, mas que para isso, precisa de cristais khaydarim, pois dentro deles, adormece um poder desconhecido pelos protoss, e dessa forma, seremos perfeitos. Ele ordena que nós asseguremos este cristal, para então darmos início ao ataque final. Nesta missão, nós temos uma pequena base, enquanto ao longo do mapa os protoss possuem 3 grandes bases. Bem no centro de Aiur, está o cristal que queremos, e quando levamos um zangão lá, demora 10 minutos até a extração. Após o tempo, temos de leva-lo em segurança até a base do enxame. Chegando lá, o Cerebrate Dagoth fala que os nossos planos estão quase completos.


Missão 10 – Círculo completo: Enxame Zerg: órbita sobre Aiur: mundo natal dos protoss: Na sala de chat, a Supermente diz que os protoss não podem fazer mais nada a não ser escapar do ataque violento do enxame, e que nós devemos atacar um tempo muito antigo, que fora construído pelos mesmos criadores que os da Supermente, os Xel’Naga. Por isso, o local é sagrado, pois foi o primeiro local em que os Xel’Naga puseram os pés em Aiur, e é ali que a Supermente deseja de estabelecer. Após a destruição do templo, o cristal de khaydarim deverá ser levado àquele local, só assim, a supermente poderá se manifestar naquele local. E é assim que, na missão, existem três grandes bases protoss, e no meio de uma delas está o templo. Quando nós destruímos ele, nós temos de levar um zangão carregando o cristal até lá. A Supermente diz  que os eventos que foram criados a muito tempo atrás serão completos, e para os protoss também, que foram criados pelos Xel’Naga, privilegiados com a forma pura. Os zergs, sua segunda criança, possuem a pureza da essência. Assim, as duas raças criadas pelo mesmo ser divino, em se tornarão uma só.

Após, nós vemos uma cinematic, da invasão zerg no Planeta Aiur, onde cai uma espécie de meteoro vindo do espaço, e a Supermente se estabelece no planeta, em forma de uma enorme colmeia. Veja abaixo:

Starcraft - A Invasão de Aiur01:31

Starcraft - A Invasão de Aiur


Campanha dos Protoss – Episódio III – “The Fall” ou “A Queda”


A Supermente obteve sucesso ao invadir o planeta natal dos protoss, Aiur, se infiltrando na crosta do planeta. Após os zergs espalharem terror e destruição por toda Aiur, o restante das forças protoss se prepara para resistir ao extermínio e armar um contra-ataque.


Missão 1 – Primeiro Ataque: Fortaleza do Novo Executor Protoss: dois dias após a invasão zerg: Na sala de chat, nós conhecemos o Judicador Aldaris, que foi mandado pelo Conclave Protoss para nos servir e aconselhar. Ele diz que o ex-judicador, Tassadar foi comandado a parar o progresso dos zergs no setor terrano, queimando-os. Ele diz que Tassadar falhou em sua missão, pois desobedeceu as suas ordens, uma vez que enquanto matava os zergs tentava poupar os terranos. Ele diz ainda, que o Conclave ordenou que a prioridade agora é fortalecer as nossas defesas. Ele nos manda reforçar as defesas da província de Antioch, para que não caia nas mãos dos zergs. Ordenou ainda que nos encontrássemos com o Praetor Fenix, que iria nos ajudar nesta missão. No início da missão, temos uma pequena força protoss, e temos de ir ao encontro de Fenix, que está na base protoss. Fenix é uma unidade do tipo zealot heroica (fanático). Ao chegarmos lá, Fenix nos fica alegre pela nossa presença em campo de batalha, e diz que todas as sondas foram perdidas no último ataque zerg. A base zerg inimiga fica ao lado da nossa, comandada pelo Cerebrate Daggoth. Nossa missão é destruí-los. Ao destruir a base Zerg, composta por zergnídeos, hidraliskas e mutaliskas, Fenix diz que nunca imaginou que iríamos lutar lado a lado em Aiur, e que os zergs são inimigos notáveis.

Missão 2 – Dentro das Chamas: Fortaleza do Executor: a noite seguinte: Na sala de chat, Aldaris diz que as nossas defesas em Antioch restauraram a sua fé nos Cavaleiros do Templo, visto que havia perdido com a deserção de Tassadar. É então que aparece Tassadar na transmissão, falando: “Sério Aldaris? Eu espero que o Judicador tenha mais fé nos seus irmãos cavaleiros do templo.” Aldaris, surpreso, diz: Tassadar, onde...que o interrompe e manda ele ficar quieto, dizendo que os zergs desapareceram do setor Terrano após a queda de Tarsonis, sendo que o Conclave lhe pediu para retornar para Aiur, mas ele se sentiu obrigado em ficar lá. Tassadar disse que uma poderosa emanação psiônica lhe chamou para o Planeta Char, mas que não foi o único que foi chamado. Lá, ele encontrou os cavaleiros obscuros do templo. Aldaris diz que se unir aos desgraçados é uma heresia. Tassadar dá um basta, dizendo que aprendeu muito com o Cavaleiro Obscuro do Templo Zeratul:  ele diz que a Supermente controla os seus servos através dos Cerebrates, e que se destruí-los, os zergs ficarão desamparados e sem controle. Fenix diz que Tassadar pode estar certo, e que se nós defendermos a base, ele pode reunir uma força e ir atacar um dos Cerebrates. Aldaris diz que reza para que possa confiar em Tassadar, pois sente que ele esteja influenciado pela mácula dos cavaleiros obscuros. Diz também que ele deve retornar a Aiur imediatamente. Tassadar diz que a sua preocupação é a segurança de Aiur, e não o julgamento do Conclave, e que retornará quando for a hora. Na missão, temos uma base protoss e temos que aguardar 15 minutos a chegada de Fenix e o exército, que chegam em um local atrás da base zerg, controlada pelo Cerebrate Gorn. Passados os 15minutos, chega Fênix e uma armada, e iniciamos o ataque por 2 lados, até chegarmos ao Cerebrate e matá-lo. Após matá-lo, Fenix diz que irá ficar para trás e observar o resultado do nosso ataque, e nos manda voltar a fortaleza.


Missão 3 – Terreno Elevado: Fortaleza do Executor: duas horas mais tarde: Na sala de chat, Fenix aparece dando notícias horrendas, afirmando que o Cerebrate Gorn, que nós havíamos aniquilado, se reencarnou em sua carne morta e ainda controla os zergs, já se preparando para o próximo ataque. Aldaris diz saber que não deveria ter confiado em Tassadar, e que esta traição não será esquecida pelo Conclave. E que agora não é hora de ataque o Cerebrate indefeso, pois essa não é uma característica protoss, mas sim as suas colônias, com toda a nossa força. Aldaris então ordena que nós retomemos a província de Scion, que foi tomada pelos zergs, enquanto Fenix ficará com um pequeno exército defendendo Antioch. Na missão, temos uma base protoss, enquanto estamos contra duas bases zergs, uma liderada pelo Cerebrate Dagotth, e outra pelo Cerebrate Gorn, que reencarnou. Enquanto a base de Daggoth é mais focada em forças terrestres, a de Gorn tem mais unidades aéreas. Após destruir ambas as bases, fênix transmite uma mensagem avisando que uma enorme força zerg está vindo em direção a Antioch, e Aldaris ordena que todos defendam o máximo possível com suas vidas.

Após está missão, nós vemos uma cinematic que mostra Fenix em Antioch, que é invadida por Zergs, sendo que sua arma falha bem na hora que ia atacar eles (a lâmina apaga). Veja abaixo:

Starcraft - A Queda de Fenix00:53

Starcraft - A Queda de Fenix

A colmeia zerg localizada nas proximidades da província de Scion foi destruída, porém as forças protoss pagaram um preço alto pela vitória, pois Praetor Fenix foi morto durante um ataque à província de Antioch. O Conclave, convencido de que sua estratégia está surtindo efeito contra os zergs, está dando mais atenção à assuntos pessoais. O Judicador Aldaris recebeu ordens de encontrar e prender Tassadar e trazê-lo de volta à Aiur para ser julgado por crimes de traição. Agora, com apenas uma pequena frota para protege-los, Aldaris e o Executor seguiram até o arruinado mundo de Char, onde esperam encontrar pistas de Tassadar.


Missão 4 – A Caçada de Tassadar: Nave de Comando Gantrithor: mantendo órbita sobre o planeta Char: Na sala de chat, Aldaris diz que sabe que estamos relutantess em deixar Aiur e triste pela morte de Fenix, mas nos lembra que ele morreu com glória e chegou ao fim do Khala. Ele diz que nós, judicadores, temos que garantir a segurança de nosso povo, e que os vilões não são os zergs, mas sim Tassadar, que representa maior ameaça ao nosso povo. Ele diz que se permitirmos que ele espalhe a influência do obscuro cavaleiro do templo em Aiur, tudo estará perdido, por isso, devemos encontra-lo e leva-lo a julgamento em Aiur. Diz ainda, que Tassadar disse que o planeta foi abandonado pelos zergs, mas ele sente algo obscuro ali, e temos que estar preparados para o que der e vier, pois se ainda tiver zergs neste planeta, eles saberão da nossa vinda. Na missão, iniciamos com uma pequena frota e temos de encontrar Tassadar. Pelo caminho, matamos diversos alguns zergs, controlados pelo Cerebrate Araq (Jormungand Brood).  Ao encontrarmos Tassadar, o mesmo fica surpreso em nos ver pois estava a ponto de perder as esperanças, e diz que nunca imaginava que chegaria resgate, pois o planeta estava infestado por zergs. Aldaris diz então que não veio resgata-lo, mas sim prender por seus crimes. Tassadar diz que Aiur queima com o toque dos zergs,  e pergunta se ele veio aqui só para prende-lo. Jim Raynor, que está com ele, diz para não deixar isso o perturbar, pois isso já aconteceu isso com ele também. Aldaris pergunta quem é o terrano que está com Tassadar, e Jim se apresenta, falando que não será rebaixado por qualquer protoss. Aldaris diz ser interessante o gosto pelas companias de Tassadar, e nos manda prende-lo. Tassadar diz que não sabe o que foi dito sobre ele, mas que o que ele fez, foi por Aiur, e que precisa de nossa ajuda, pois precisa encontrar Zeratul, o cavaleiro Obscuro do Templo, pois eles são os únicos que podem matar sozinhos um Cerebrate. Aldaris não aceita, pois diz que não podemos ficar lado a lado com esses cavaleiros obscuros como Tassadar o fez, chamando-o de louco. Tassadar diz que Aldaris precisa falar deles com respeito, e pede a nossa ajuda para encontrar Zeratul. No local, há também uma base controlada pelo Cerebrate Daggoth (Tiamat Brood), mas o nosso foco é voltar ao ponto inicial com Tassadar e Raynor. O caminho que antes percorremos e que só tinha alguns zergs, agora está repleto de zergs de Daggoth. Quando chegamos ao local, Tassadar nos agradece, e diz que devemos encontrar Zeratul e voltar para casa.


Missão 5 – Escolhendo Lados: : Nave de Comando Gantrithor: mantendo órbita baixa sobre o planeta Char: duas horas mais tarde: Na sala de chat, Aldaris diz que por termos seguido Tassadar e tentarmos resgatar Zeratul, nós contrariamos a vontade do Conclave. Ele pede para que nós abandonemos esse esquema agora, e talvez o Conclave tenha compaixão por nós. Tassadar então aparece na transmissão, dizendo para não deixar o Judicador nos controlar, pois as ações do Conclave são de interesse próprio a tempos. Aldaris diz estar desapontado com Tassadar, e diz que ele não só se amaldiçoou, como também amaldiçoa aqueles que o seguem. Tassadar disse que esse é o preço da salvação da nossa raça, pois nesses últimos tempos esteve na companhia do cavaleiro obscuro do templo Zeratul, e muito aprendeu com ele. Aparentemente, as energias que fortalecem o obscuro cavaleiro do templo, também afetam os Cerebrates e a Supermente. Aldaris então diz: “os mesmos Cerebrates que você disse para destruir. Ele reencarnou na nossa frente”. Tassadar diz que infelizmente sim, falhou, pois a energia que foi usada no ataque ao Cerebrate é inútil. Ele diz que somente o poder do obscuro cavaleiro do templo pode prejudicar os zergs, por isso ele deve resgatar Zeratul e retornar a Aiur. Aldaris diz que nós fomos avisados, e que o Conclave não ficará feliz. Ao iniciar a missão, temos uma base em char, em uma plataforma voltada com lava ao redor, ou seja, o único meio de sair daí são com naves de transporte. No local, tem-se duas bases zergs (uma da prole Garm (que apesar do Cerebrate Zasz estar morto, os seus zergs ainda rondam por char), e outra do Cerebrate Araq – a prole Jormungand), e nosso objetivo é levar Tassadar e dois zealots na entrada de um laboratório, sendo que o local está rodeado por zergs. Também há no mapa algumas construções do esquadrão alpha do General Edmund Duke, e quando nós atacamos ela, ele aparece na transmissão dizendo que por atacarmos eles enquanto tentamos matar os zergs violamos as normas da supremacia, pedindo para se afastar do conflito. Tassadar diz que foi um erro ele ter poupado esses terranos enquanto lutava contra os zergs outrora e que se eles não saírem destruirá a sua frota patética. Duke considera isso como uma hostilidade, e manda algumas naves do seu grupo atacarem Tassadar. Nós destruímos todos os terranos na área, e até podemos destruir as duas bases zergs, mas o objetivo é só levar Tassadar e dois zealots na entrada. Fazendo isso, vencemos.


Após essa missão, vemos uma cinematic de uma base terrana, aparentemente do General Duke, onde um guarda avista uma unidade protoss do tipo dragão quebrada, e o sargento ordena que atirem nela. Após destruir, um soldado comemora, quando é atingido por um raio protoss, e de repente uma invasão protoss ao acampamento acontece, com unidades camufladas aparecendo e destruindo tudo!Veja abaixo:

Starcraft - A Emboscada02:13

Starcraft - A Emboscada

Missão 6 – Dentro da Escuridão: Nave de Comando Gantrithor: mantendo órbita baixa sobre o planeta Char: Na sala de chat, Tassadar diz que sente que Zeratul e seus irmãos estão por perto, mas é incapaz de contata-lo. Ele diz que temos que encontra-los, a não ser que tenham sido derrotados pelos zergs. No laboratório, temos Tassadar e dois zealots. Após matarmos alguns zergs, encontramos vários soldados, que são do grupo de Raynor, que ficarão para trás. Eles resolvem vir junto. No local, também há pilhas e pilhas de corpos de soldados no chão. Após matar muitos zergs (dos cerebrates Gorn e Araq - proles Baelrog e Jorgumangand respectivamente), encontrar vários terranos que se juntam a causa, e chegar na sala final, encontramos Zeratul e os obscuros cavaleiros do templo, onde Tassadar pede para Zeratul os ajude voltando a Aiur. Zeratul agradece a ajuda, e sabia que ele não o abandonaria, e ainda diz que Tassadar aprendeu a canalizar a energia do obscuro e também de seus mestres, chegando a perfeição além da latitude do Khala. Diz ainda que embora sinta profunda dor, irá retornar com Tassadar, pois nunca falhou com seu dever para com Aiur, mas que o Conclave não gostará do retorno dos exilados de Aiur. Tassadar diz que rejeitados eles podem ser, mas que serão eles que salvarão a nossa terra natal dos zergs.


Missão 7 – Terra Natal: Nave de Comando Gantrithor: mantendo órbita sobre o planeta Aiur: Na sala de chat, vemos Fenix, que está vivo e feliz em nos ver que todos nós voltamos para casa, pois os zergs redobraram os seus esforços contra os protoss. Tassadar pergunta como Fenix está vivo, afinal Aldaris disse a ele que Fenix teria morrido. Fenix diz que depois de sua infeliz derrota, o seu corpo foi recuperado pelos seus irmãos, e agora ele reside dentro dessa casca fria de um dragão. Tassadar lamenta que isso veio a acontecer com Fenix. Fenix diz que é uma besteira, pois não há derrota enquanto o espírito está invicto, e que de uma certa forma ele ainda pode servir a Aiur. Fenix diz que nós fomos marcados como traidores por Aldaris e o Conclave, e que mesmo agora, eles estão tentando nos prender e executar Zeratul. Tassadar diz não acreditar ter chegado a esse ponto, onde em meio a  uma aniquilação total eles ainda se apegam a velhas tradições. Fenix concorda e diz que o Conclave o está caçando agora, e diz que lutará ao seu lado, mesmo que isso o amaldiçoe. Tassadar então diz que se quiser que esse mundo viva, ele terá que proteger os cavaleiros obscuros do tempo, mesmo que tenha que enfrentar o Conclave, o que lhe dói, mas nada pode ficar no caminho da salvação. Ao iniciar a missão, Tassadar, Zeratul e os cavaleiros obscuros estão cercados por soldados do Conclave, e Aldaris pede para que os dois se entreguem, para que sejam julgados pela lei protoss. Tassadar manda que ele volte voando para o Conclave, pois irá derrotar os zergs. Então eles começam a lutar. Nós temos uma base, onde controlamos também Zeratul, Tassadar e Fenix, agora na foram de dragão. Há duas grandes bases protoss (uma da Tribo Ara e outra da Tribo Auriga), uma delas divida em duas bases menores, que são nosso objetivo. Ao destrui-las, Tassadar ordena que parem o ataque, e por mais que isso sua raça estará amaldiçoada por isso, se rende, pois não aguenta mais ver esse massacre entre a sua raça. Ele diz que se submeterá ao julgamento do Conclave. Aldaris aparece e diz os crimes por ele cometidos: não eliminar os terranos quando preciso; desobedecer e contrariar ordens diretas do Conclave; não voltar a Aiur em uma hora tão necessitada; e mais lamentável ainda, se aliar aos obscuros cavaleiros do templo; e pergunta se ele tem algo a dizer. Tassadar diz que não se arrepende, e diz que faria tudo denovo em prol de Aiur. Diz que apesar de ter quebrado os costumes e a moral do seu povo, tudo foi parte de um sacrifício que fez para defender o seu planeta.


Após essa missão, vemos uma cinematic onde aparece a óribta do planeta Aiur, e diversas naves protoss, acompanhadas pela Hyperion e Jim Raynor chegando. Inicialmente elas estavam camufladas pelo “árbitro”, unidade antiga dos protoss. Veja abaixo:

Starcraft - Retorno a Aiur00:31

Starcraft - Retorno a Aiur

Tassadar foi levado sob custódia pelo Judicador e será julgado pelos crimes pelo Conclave. Enquanto ele se entregava, Fenix e os cavaleiros obscuros do templo fugiram das garras de Aldaris.


Missão 8 - O Julgamento do Tassadar: Nave de Comando Gantrithor: mantendo órbita sobre o planeta Aiur: Na sala de chat, Fenix teme que tudo esteja perdido, mas que precisamos continuar lutando. Ele diz que temos que resgatar Tassadar antes que seja executado pelo Conclave pelos crimes de traição, pois sem ele não conseguiremos derrotar a Supermente. Diz ainda que Zeratul e os seus cavaleiros obscuros sumiram, os deixando sozinhos para se defender, se perguntando se Tassadar não errou confiando neles. Nesta hora, recebemos uma transmissão de uma nave terrana, de Jim Raynor, falando que quer ajudar, pois Tassadar mostrou o seu jogo a ele e sua tripulação em Char, e que como ele está longe de casa e cercado por alienígenas, gostaria de ajudar de alguma forma. Fenix diz que então ele deve, e o chama de bravo humano. Na missão, existem duas bases protoss (das tribos Ara e Furinax), e dentro de uma delas está a cápsula de prisão de Tasssadar. Quando nós destruímos a cápsula, Aldaris chega e diz que irá matar todos, pois sabia que os traidores voltariam para resgata-lo. Ai que aparece Zeratul e seus cavaleiros obscuros, falando que os comissários de Tassadar não irão falhar enquanto os obscuros cavaleiros do templo viverem, e para que ele se afaste se não quer se morto. Aldaris diz que todos irão pagar por serem traidores, e que os obscuros cavaleiros do templo são destituídos da luz de Khala, por isso não merecem estar aqui falando deste jeito. Zeratul diz que Aldaris está tão cego por sua religião, que não consegue enxergar a verdade a sua frente, e achão que estão vencendo a guerra, mas a única coisa que fizeram até agora, foi ajudar a Supermente a vencer. Aldaris pergunta então sobre o que esse herege pode saber dos planos do Conclave. Zeratul diz que já viveu as experiências que ele nem pode imaginar, e o que o Conclave fez até agora não passa de um sonho banal, e deverão ser acordados para o pesadelo real. Veremos, diz Aldaris.

Missão 9 – Caçador Sombrio: Nave de Comando Gantrithor: mantendo órbita sobre o planeta Aiur: Na sala de chat, Tassadar agradece por terem liberado e pede força aos deuses, pois tem chances de vencer essa batalha. Ele diz a Zeratul que essa é a hora do ataque, devendo chamar os seus aliados para a batalha. Zeratul concorda, e diz que quando assassinou o Cerebrate em Char, sua mente sintonizou com a da Supermente, se enchendo com todos os pensamentos dele, e o seu maior medo se tornou realidade. Zeratul disse que os zergs também foram criados pelos Xel’Naga, os mesmos seres que derão poderes aos protoss em sua infância, e que a Supermente cresceu além da repressão deles. Tassadar diz que eles não só lutam para salvar toda Aiur, mas todas as criações, e se forem derrrotados, a Supermente irá distribuir terror pelas estrelas, e consumir tudo e todos. Fenix então diz que nós temos de atacar os ninhos das principais colmeias zergs, e eliminar o suficiente para que Zeratul se infiltre e destrua os Cerebrates, diminuindo as defesas zergs. Nesta missão, nós iniciamos com algumas unidades, fazemos uma base, e enfretamos 3 bases zergs (proles Grendel, Tiamat e Baelrog com 2 Cerebretes, da prole Grendel e Baelrog - da prole Grendel é desconhecido o nome do Cerebrate, enquanto da Baelrog é o Cerebrate Gorn que comanda). Após nós destruirmos as duas, com o Zeratul ou os cavaleiros obscuros do templo, nós vencemos a missão.


Missão 10 – O Núcleo da Tempestade: Nave de Comando Gantrithor: mantendo órbita sobre o planeta Aiur: Na sala de chat, Fenix disse que o plano funcionou, e que com a morte dos Cerebrates as defesas estão abertas para ataque à Supermente. Tassadar diz que a batalha final se aproxima e que nem todos sobreviverão, mas que isso é uma benção, pois impediremos o universo de ser consumido se vencermos. Diz também que a Supermente veio para destruir tudo que os protoss mais prezam, e que isso não irá acontecer. Zeratul diz que está nessa, e Raynor aparece na transmissão falando que também ira ajudar, pois já perdeu tudo para eles, sua família, amigos entre outra coisas, e que apesar de que sabe que não irá recuperar essas coisas, ele quer levar um pedaço dos zergs com ele. Tassadar diz para deixarmos nossas ações falarmos por nós. Por Adun, por Aiur!! Ao iniciar a missão, Aldaris se comunica, afirmando que ele e o Conclave foram testemunhas da queda dos Cerebrates, e que estavam errados sobre o julgamento de Tassadar. Ele diz que as nossas esperanças estão com vocês, bravos guerreios de Aiur. Jim, sarcasticamente, diz: “Uau, isso quer dizer que eles vão mandar reforços”? Ali, temos duas bases, uma controlada pelos protoss com Zeratul e Tassadar (agora pilotando o Gantrithor), e do outro extremo do local Jim e suas forças terranas. No centro de Aiur está a Supermente, e duas bases zergs (uma controlada pelo Cerebrate Araq (a prole Jormungand), e outra pelo Cerebrete Daggoth (a prole Tiamat). Após nós atacarmos a a Supermente, ela fica menor e enfraquecida, e Tassadar diz que irá redirecionar o Gantrithor à Supermente, pois acredita que com a energia canalizada dos cavaleiros do templo obscuro na casca da nave irá destruir a Supermente.


Após, temos uma cinematic que mostra Tassadar comandando a nave Gantrithor em direção à Supermente, canalizando nela toda sua energia, que acaba no impacto por desmaterializar a Supermente. O reinado da Supermente chega ao fim. Veja abaixo:

Starcraft - A Morte do Overmind01:54

Starcraft - A Morte do Overmind


Epílogo: Com o caos, estranhas energias causarão um estranho silêncio no campo de batalha de Aiur. Graças ao nobre sacrifico de Tassadar, a Supermente está morta e os zergs estão sem espalhados e sem liderança. Mas quando os heróis perceberam que venceram, viram que custou mais do que suas vidas. Não sobrou nada em Aiur, senão cinzas e ruínas. Os protoss sobreviventes só poderiam imaginar o que o futuro guardava para a raça deles. E bem longe dali, no distante Planeta Char, Kerrigan, conhecida por Rainha das Laminas, sabia que o tempo para a sua ascensão estava em suas mãos.


Fim do Starcraft original.

Nathure (discussão) 22h58min de 21 de abril de 2013 (UTC)

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória